Chega ao fim a 7ª Edição da Mostra Canavial de Cinema

Chegou ao fim a 7ª Edição da Mostra Canavial de Cinema, que passou por 8 municípios da Zona da Mata Norte Pernambucana entre os dias 9 e 28 de janeiro. No total foram realizadas 17 sessões de cinema, duas oficinas, um grande encontro entre produtores, realizadores e membros da cadeia produtiva regional, além de diversos debates com o público presente em todas as sessões.

Para Caio Dornelas, diretor artístico da Mostra Canavial, a sétima edição foi muito bem sucedida. “Tivemos um bom público em todas as sessões e os debates também foram bem frequentados e envolventes. A curadoria de filmes com o tema ‘Saberes Ancestrais’ despertou muito interesse e foi bem recebida pelo público”, afirma Caio.

Divididos entre os dois já tradicionais programas “Do Canavial para o Mundo” e “Do Mundo para o Canavial”, os filmes exibidos pela sétima Mostra trouxeram questões próximas a realidade do público. “São questões próximas do dia a dia e da identidade cultural da população da Zona da Mata Norte pernambucana. Foi uma curadoria muito acertada”, explica o diretor artístico.

A sétima edição trouxe uma novidade no circuito, que foi a inclusão do município de Glória do Goitá. “Fizemos uma sessão no Sítio Malícia, que é uma comunidade rural afastada da zona urbana da cidade. Foi muito bacana poder exibir lá naquele lugar, que foi um lugar muito bonito. As sessões conseguiram trazer público dos sítios vizinhos, mobilizando o público”, contou Caio.

Dentro da programação da 7ª Mostra Canavial, foi realizado o 7º Encontro do Arranjo Produtivo Local Audiovisual, que contou com exibição de filmes, debates sobre distribuição de curtas-metragens e a participação feminina no cinema, além de uma troca entre a Mostra e outros festivais que acontecem no interior do Estado.

A Mostra Canavial de Cinema pretende retornar em 2019 com o desejo de permanecer em locais como o Sítio Malícia, em Glória do Goitá, assim como em Atapuz, comunidade ribeirinha do município de Goiana, a comunidade quilombola de Trigueiros, em Vicência, e o Assentamento Camarazal em Nazaré da Mata. “Essas sessões têm dado muito certo, porque descentralizam a difusão do audiovisual dentro da própria Zona da Mata, saindo das regiões urbanas para as Zonas Rurais. E isso tem sido incorporado dentro da identidade do projeto”, explica Caio Dornelas.

Até 2019! Que venha a 8ª Mostra Canavial de Cinema!