Mostra Canavial de Cinema divulga programação completa

A Mostra Canavial de Cinema chega à sua sexta edição e contempla oito cidades da Zona da Mata Norte de Pernambuco. Condado, Goiana, Tracunhaém, Lagoa do Carro, Nazaré da Mata, Vicência, Aliança e São Vicente Ferrer receberão, entre os dias 10 e 29 de janeiro, o festival. Com uma ampla programação gratuita, além das exibições norteadas pela temática “Cinema e Guerrilha”, com curadoria do jornalista e crítico Fabrício Cordeiro, a Mostra expande as atividades e leva aos municípios, oficinas, debates e apresentações musicais. O projeto é realizado pelo Núcleo de Produção Engenho Digital (NPED), com apoio do SESC e incentivo do Governo de Pernambuco através do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura).

Realizado desde 2011, com coordenação de Caio Dornelas, o Festival divide as exibições em dois programas oficiais com 10 curtas-metragens que serão exibidos em todas as cidades: “Do Canavial para o Mundo” e “Do Mundo para o Canavial”. Entre as películas, destaque para “Mata Norte”, dirigido por Tuca Siqueira, que apresenta o contraste entre a tradição do folclore indígena de Goiana, Zona da Mata Norte, e a promessa de desenvolvimento da fábrica da FIAT. “O delírio é a redenção dos aflitos”, do diretor pernambucano Felipe Fernandes, curta com maior número de premiações pelo júri no Festival de Brasília e selecionado para a Semana da Crítica de Cannes, aborda através do cinema, a guerrilha diária de uma mãe, dividida entre o trabalho diário e o risco de desabamento de um prédio-caixão.

Mata Norte, de Tuca Siqueira | Divulgação

“Couro de Gato”, filme carioca da década de 1960, dirigido por Joaquim Pedro de Andrade, entra num realismo lírico, numa síntese de ficção e documentário, conta a história de garotos que moram numa favela e, às vésperas do carnaval, roubam gatos para os fabricantes de tamborins. Também foram selecionados curtas de diversos estados brasileiros, como Minas Gerais, Ceará, São Paulo e do Distrito Federal.

PRODUÇÃO LOCAL – Em Goiana, nos dias 14 e 15 de janeiro, a Mostra reserva um espaço na programação para realização do “6º Encontro do Arranjo Produtivo Local em Audiovisual”, na Pousada Atapuz. Realizado em paralelo com a Mostra desde a sua primeira edição, o encontro recebe este ano cerca de 40 produtores, realizadores, empresas, artistas, estudantes, cineclubistas e o público interessado, num momento dedicado ao pensamento estratégico de ações e projetos para a fortalecimento da produção audiovisual local no desenvolvimento do audiovisual na região.  “É um momento importante pois são dos encontros que surgem as oportunidades de realização de projetos intermunicipais, com o DNA genuinamente regional” complementa Caio Dornelas.

Durante o encontro, acontecerá a oficina “Elaboração na área de projetos audiovisuais – da ideia ao produto cultural”, ministrada por Carla Francine, sócia da Casa de Cinema de Olinda produtora e ex-coordenadora de audiovisual da Fundarpe. Também ocorrerá O “1º Encontro de Cineclubes da Mata”; o lançamento do livro “Direções: relatos do cinema pernambucano contemporâneo”, da cineasta Alice Gouveia; e um bate papo sobre o “Cinema na Luta Pelos Direitos Humanos”, com Ivan Moraes, militante dos direitos humanos e da regulamentação da mídia no Brasil, recém-eleito vereador da cidade do Recife pelo PSOL.

O encontro recebe ainda duas atividades especiais: uma sessão especial intitulada “Made in Mata Norte”, que exibirá os mais recentes produtos audiovisuais finalizados na região: “Painho e o trem”, de Mery Lemos, rodado em Carpina e Paudalho; “Banda Saboeira – A história que nos contam” e o videoclipe da música “Cinza Talvez”, de Valfrido Santiago e Arreboque, rodados em Goiana. A segunda sessão especial é do longa-metragem “Pedro Osmar, prá liberdade que se conquista”, seguido de um pocket show do músico Pedro Osmar, personagem do longa e fundador do Jaguaribe Carne, notório grupo-manifesto musical paraibano da década de 1970, por onde passaram artistas como Chico César e Paulo Ró.

A REGIÃO E O PÚBLICO – As atividades da Mostra Canavial de Cinema percorrem comunidades bem diversas dentro da Zona da Mata Norte de Pernambuco. Regiões praieiras como Atapuz no litoral de Goiana; comunidades rurais, como o assentamento Camarazal em Nazaré da Mata; pequenos distritos que preservam de maneira única a atmosfera de séculos de história, como Upatininga, em Aliança; e Trigueiros, uma comunidade remanescente de quilombo em Vicência. Outras cidades recebem nossas atividades nos seus centros urbanos, como Condado, Lagoa do Carro, Tracunhaém e São Vicente Ferrer.  “As especificidades de cada local em que exibimos faz necessário o constante exercício de olhar e refletir junto com o público. É importante perceber as coisas que os distanciam e os aproximam. Nesse sentido, os debates que ocorrem após as sessões são importantíssimo na construção dessa relação com o local e como avaliação para o próprio projeto”, afirma Caio Dornelas”.

Em Nazaré da Mata, a Mostra acontecerá no Assentamento Camarazal do MST. O local, que foi cenário há aproximadamente 20 anos de um massacre aos moradores da região, hoje é símbolo de resistência e um dos principais polos da Mostra Canavial de Cinema. Além da oficina de elaboração, o fotógrafo Ernesto Rodrigues ministrará um curso de fotografia para o público local.